1 de junho de 2017

Prefeito de Fortaleza descarta reajuste, e servidores municipais ameaçam greve

Resultado de imagem para roberto claudio, g1
Em assembleia geral realizada na manhã desta quarta-feira (31), o Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos de Fortaleza (Sinfort) decidiu marcar para 13 de junho, a partir das 8h em frente ao Paço Municipal, ato em protesto contra decisão do prefeito Roberto Cláudio de não conceder reajuste salarial aos cerca de 30 mil servidores da administração municipal da ativa. Em seguida, no mesmo dia, os servidores realizarão assembleia-geral para definir sobre uma possível greve da categoria.

Em reunião com representantes dos servidores da administração municipal nesta terça-feira (30), o prefeito falou do compromisso de pagar os salários em dia, mas comunicou a impossibilidade de o poder público conceder reajuste salarial, diante da crise econômica pela qual atravessa o país.

“A Prefeitura, ao longo destes quatro anos, garantiu o pagamento do reajuste na inflação, fez concursos públicos, estabeleceu planos de cargos e carreiras, trouxe benefícios para muitas carreiras. Entretanto, este é um ano atípico, que não só a gente não tem perspectiva de melhoria da economia, como há um cenário político que não sinaliza possibilidades da Prefeitura estabelecer compromisso de gastos com a garantia de que possa honrá-los”, disse o Prefeito.


Para Eriston Ferreira, presidente em exercício do Sindifort, diferentemente do que afirmou o prefeito, Fortaleza tem margem orçamentária para pelo menos repor a inflação de 6,28% do período. “Segundo o Portal da Transparência, o comprometimento com a folha de pagamento dos servidores de Fortaleza está em 46,6%, menor do que é permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que é 51,7% da Receita Corrente Líquida”, afirma.

Com informações do G1 CE

Nenhum comentário:

Postar um comentário