5 de fevereiro de 2017

Times históricos: Fortaleza de 2004

Fortaleza, vice-campeão da série B| JOSE LEOMAR
Fortaleza, vice-campeão da série B | Crédito: JOSE LEOMAR
Foi um ano mágico para o Fortaleza. Um ano após ter sido rebaixado para a série A, o time conquistou o Estadual e ainda foi vice-campeão da série B, jogando um futebol compacto, que levou o time de volta à primeira divisão estadual.

E aquele time revelaria para o Brasil um zagueiro de 28 anos, que depois faria sucesso no Flamengo. Ronaldo Angelim era o principal zagueiro daquele time que jogava no 3-5-2 com o treinador Zetti. Na lateral, o time tinha Chiquinho, que chegou a ser emprestado ao Vasco ainda naquele ano.
Ronaldo Angelim era zagueiro do time do Fortaleza - JOSE LEOMAR

No gol, ninguém menos que o experiente Bosco, antes de ir para o São Paulo, dava segurança para o time do Fortaleza. No Estadual, ainda sem Bosco, os goleiros do clube eram o experiente Albérico e Magrão, hoje goleiro do Sport.

No meio de campo, Mazinho Lima e Juninho Cearense, além do habilidoso Guaru, meia de muita habilidade e técnica, que foi ganhando seu espaço na equipe durante a disputa da série B. Já como volante, Erandir era o destaque do time. Em parte do ano, o clube chegou a ter o meia Marco Antônio, grande revelação do São Paulo, além de Zada, com passagens por Vasco, Fluminense e Botafogo. Outro destaque do time era Daniel Sobralense, além do experiente Mazinho Loyola.

Já no ataque, o time tinha experiente Rinaldo, com passagem pelo Atlético-MG, e Clodoaldo, grande destaque do time em anos anteriores. Mas o nome mais famoso da equipe era o atacante Lúcio Bala, rápido e técnico, com passagens por Flamengo, Santos e Botafogo. Já na série B, Finazzi chegaria para ajudar aquele time.

Lúcio Bala era um dos mais experientes jogadores daquele Fortaleza -  JOSE LEOMAR

O primeiro torneio do ano era o Campeonato 
Cearense, que seria disputado em dois turnos. Logo na estreia, no dia 18 de janeiro, vitória de 3 x 2 sobre o Icasa, com gols de Clodoaldo, Rinaldo e Daniel. 

No primeiro clássico do ano, dia 25 de janeiro, vitória de 1 x 0 sobre o Ceará, com gol de Chicão. O grande resultado do turno foi um 6 x 1 no Limoeiro, com dois de Mazinho Lima. 

Ao final da primeira fase do turno, com nove jogos, foram seis vitórias, um empate e duas derrotas, com 21 gols pró e dez contra, com a primeira colocação dessa fase. A vaga para a final seria disputada contra o Itapipoca. Após empate sem gols no jogo da ida, em casa, o Fortaleza chegou à final com vitória de 1 x 0, gol de Rinaldo.

A decisão do turno seria contra o maior rival, Ceará. Após empate sem gols no jogo da ida, o Fortaleza chegou a abrir 3 x 0 no jogo da volta, gols de Emerson, Ronaldo Angelim e Rinaldo.  O Ceará fez dois, mas a minutos do fim, Mazinho Lima fez o gol da vitória do time dirigido por Givanildo Oliveira, que ainda teve Lúcio expulso. Com a conquista do turno, o time estava garantido na final.

Mesmo assim, o time jogou muito bem o segundo turno. Estreou em um clássico contra o Ferroviário, fora de casa, e venceu por 3 x 2, com gols de Emerson (2) e Agnaldo. Contra o Ceará, fora de casa, empatou por 1 x 1, com gol de Rinaldo. Com cinco vitórias, três empates e uma derrota, com 18 gols pró e 12 contra, o Fortaleza ficou em segundo na chave, a três pontos do líder e invicto Limoeiro, aquele mesmo que fora goleada pelo Fortaleza por 6 x 1 no turno.

Na semifinal do turno, o adversário foi o Quixadá. No jogo da ida, fora de casa, com Lúcio Bala, o Fortaleza venceu por 1 x 0. Na volta, em casa, o Tricolor perdia para o Quixadá, mas empatou com Lúcio Bala novamente.

A decisão do returno seria de novo contra o Ceará. No jogo da ida, empate por 1 x 1. Rinaldo abriu o placar, mas Paquito empatou. Na partida de volta, o empate beneficiava o Fortaleza, mas aos 43 do segundo tempo, Zezinho marcou pelo Ceará, que conquistou o returno.

Como o torneio não foi definido aí, a final aconteceria em duas partidas, dia 19 e 21 de abril, uma segunda e uma quarta. O Fortaleza alegou que a diferença de datas não era certa, que não havia intervalo para seus jogadores descansarem. Os dois reivindicaram o título para si, mas o STJD, após algum tempo, marcou nova data para a decisão. O Ceará se recusou jogar e, por 8 votos a 1, no STJD, o Fortaleza foi dado como campeão.
Magrão começou como titular do Fortaleza naquele ano de 2004 - JOSE LEOMAR

Mas foi justo, o Leão tinha disparada a melhor campanha do torneio, com 14 vitórias, oito empates e quatro derrotas, com 47 gols pró (melhor ataque) e 27 gols contra (melhor defesa).

Durante a disputa do estadual, o Fortaleza também jogou a Copa do Brasil. Estreou na Paraíba, contra o Atlético Cajazeirense e venceu por 1 x 0, gol de Emerson. Em casa, empatou por 2 x 2, com gols de Rinaldo e Agnaldo, e se garantiu na segunda fase.

Na segunda fase, contra o Rio Branco do Acre, empate por 1 x 1 fora de casa, com gol de Chicão, e vitória de 5 x 1 em casa, com três de Rinaldo.
Rinaldo foi o artilheiro da série B de 2004 - JOSE LEOMAR

Nas oitavas, o rival seria o Corinthians, e após empate sem gols em São Paulo, uma vitória simples levaria o Fortaleza para as quartas. Em casa, Rinaldo fez para o time da casa, mas Marcelo Ramos marcou pelo Corinthians, que com o 1 x 1 chegou à fase seguinte, em que seria eliminado pelo Vitória de Obina. Com cinco gols, Rinaldo foi um dos maiores artilheiros do torneio naquele ano.

Restava a disputa da série B, grande torneio de 2004 para o clube. Só duas equipes conseguiriam acesso. 24 times disputariam e a primeira fase seria de todos contra todos. E a estreia não poderia ser melhor. Em casa, diante do CRB, vitória por 4 x 1, com gols de Rinaldo (2), Emerson e Juninho Goiano.

Para o nacional, o time ainda teria o reforço de outro atacante que fez fama no futebol brasileiro anos depois: Val Baiano.

Em jogos marcantes na primeira fase, além do 5 x 4 contra o Náutico em casa, houve a vitória de 3 x 1 sobre o campeão da Copa do Brasil, Santo André, também em casa, com gols de Lúcio Bala, Marco Antônio e Rinaldo; um 4 x 0 contra o América-MG, em casa, com gols de Rinaldo (3) e Agnaldo; o empate em 2 x 2 contra o Ceará, também em casa, com dois de Rinaldo, sendo o segundo aos 49 da segunda etapa; e o 3 x 2 contra a Portuguesa, no Canindé, garantindo o time na segunda fase, com gols de Guaru, Marcelo Lopes e Marco Antônio.

Ao final da primeira fase, o Fortaleza se classificou em quinto, com 39 pontos conquistados em onze vitórias, seis empates e seis derrotas. Foram 43 gols pró (segundo melhor ataque) e 29 gols contra.

Na segunda fase, o Fortaleza caiu no grupo A, com Brasiliense, Ituano e Santa Cruz. E na estreia, contra o Ituano, em casa, empate por 1 x 1, com Marco Antônio marcando para o Tricolor no fim. Após derrotas fora de casa para Brasiliense (0 x 2) e Santa Cruz (1 x 3), a situação do Santa se complicou. Em casa, contra o Santa Cruza, Fernandão fez 1 x 0, mas o time pernambucano empatou por 1 x 1 no fim. Já contra o Brasiliense, em casa, Guaru, Juninho Cearense e Marcelo Lopes fizeram logo 3 x 0 para o Fortaleza.

O grupo era equilibrado. Na última rodada, o Ituano liderava com oito, seguido de Brasiliense, com sete, e Santa Cruz, com seis. Com cinco pontos, o Fortaleza era o último. Mas jogando em Itu, com gols de Mazinho Lima e Juninho Cearense, o Fortaleza pulou para o primeiro lugar pelo saldo de gols e se classificou nessa posição, com o Brasiliense, que empatara em casa com o Santa Cruz, em segundo.
Contra o Avaí, Fortaleza de Guaru conseguiu acesso para a série A do Brasileiro - JOSE LEOMAR

No grupo B, avançaram Bahia e Avaí, que se juntariam aos dois na fase final, por duas vagas na série A. Na primeira partida, em Florianópolis, empate em 0 x 0 com o Avaí. Já em casa, contra o Brasiliense, vitória por 1 x 0, com gol e Jean Carlo. Fora, novamente, a primeira derrota, para o Bahia, por 0 x 2. Já em casa, contra o mesmo Bahia, empate por 1 x 1, com gol de Jean Carlo.

Restavam duas rodadas e o acesso ainda era bem possível. O Fortaleza tinha cinco pontos, mesma pontuação de Avaí e Bahia. O Brasiliense liderava com seis. Fora de casa, o Fortaleza perdeu para o Brasiliense, que tinha o acesso garantido. 

Na última rodada, o Avaí tinha oito pontos, estava em segundo e podia perder por até um gol de diferença para o mesmo Fortaleza, que em casa precisava vencer, além de torcer para que o Bahia não vencesse o já "subido" Brasiliense.
Torcida do Fortaleza invade o campo para comemorar o acesso diante do Avaí - JOSE LEOMAR

Na Bahia, vitória do Brasiliense, de virada, por 3 x 2. Já em Fortaleza, Marcelo Lopes marcou 1 x 0 para o time da casa aos 32 do primeiro tempo. Aos 32 do segundo, após escanteio cobrado por Guaru, Ronaldo Angelim marcou, de cabeça, o gol que deu o último acesso do Tricolor até hoje.

Nessa série B, com 14 gols, Rinaldo acabou como artilheiro do torneio. Finazzi, com onze gols, também esteve entre aqueles que mais marcaram.

Fortaleza, vice-campeão da série B - Marcelo Lopes, Ernadir, Ronaldo Angelim, Fernandão e Bosco; Mazinho Lima, Dude, Juninho Cearense, Guaru, Sérgio e Marco Antônio - JOSE LEOMAR
Com informações da Revista PLACAR

Nenhum comentário:

Postar um comentário