3 de dezembro de 2016

Dia Internacional dos direitos das Pessoas portadoras de Deficiência

Celebra-se neste sábado (03/12), o “Dia Internacional das Pessoas com Deficiência”, proclamado pela ONU em 1992.
Com este ato, a ONU considera que ainda falta muito para se resolver os problemas dos deficientes físicos e mentais.
As entidades mundiais da área esperam que, com este Dia Internacional, todos os países passem a gerar conscientização, compromisso e ações, que transformem a situação dos deficientes no mundo. O sucesso desta iniciativa depende diretamente do envolvimento da comunidade de portadores de deficiência, que devem estabelecer estratégias para manter o tema em evidência.
Objetivo
Neste dia, portanto, busca-se promover os direitos humanos de todas as pessoas portadoras de deficiência física e mental, em níveis local, nacional, regional e internacional; pode ser também uma oportunidade para estimular debates sobre o assunto da deficiência em geral e tornar públicos os programas, as políticas e as leis.
Muitos de nós ouvimos, durante anos, que as vidas das pessoas deficientes têm pouco valor. Mas, na verdade, suas necessidades são importantes, suas habilidades e experiências são de enorme valor para a comunidade, a sociedade, o mundo. Estas pessoas têm direitos, necessidades e habilidades como quaisquer outras pessoas.
Eventos
Os eventos que marcam o Dia Internacional devem envolver as pessoas com deficiência e suas organizações; celebrar as experiências e perícias; conscientizar sobre os assuntos de deficiência e promover os direitos humanos de todas as pessoas portadoras de deficiência.
Em todo o mundo, estas pessoas estão entre as mais pobres e vivem vidas de desvantagem e privação. Por quê? Tradicionalmente, a deficiência é vista como um “problema” do indivíduo e, por isso, ele deveria se adaptar à sociedade ou ser mudado por profissionais através da reabilitação ou cura.
Barreiras
Hoje, as pessoas portadoras de deficiência e suas organizações descrevem, a partir de suas experiências, como as barreiras econômicas e sociais têm obstruído a participação plena das pessoas portadoras de deficiência na sociedade.
Estas barreiras estão espalhadas a tal ponto que nos impedem de garantir uma boa qualidade de vida para nós mesmos.
Esta explicação é conhecida como o modelo social da deficiência, porque focaliza os ambientes e barreiras incapacitantes da sociedade e não as pessoas deficientes. O modelo social foi formulado por pessoas com deficiência e agora vem sendo aceito também por profissionais não-deficientes. Ele enfatiza os direitos humanos e a equiparação de oportunidades.
Promover esta forma de pensamento sobre a deficiência: eis o objetivo principal deste Dia Internacional das Pessoas com Deficiência! (MT/ONU)

Rádio Vaticano

Nenhum comentário:

Postar um comentário