23 de novembro de 2016

Com históricos distintos, Atlético-MG e Grêmio iniciam final da Copa do Brasil

Começa nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Mineirão, a decisão da Copa do Brasil 2016. Grêmio e Atlético-MG, dois gigantes do futebol brasileiro, entram em campo com objetivos idênticos, mas com históricos completamente diferentes.
O Grêmio é reconhecido no Brasil por ser uma equipe copeira. O time gaúcho já conquistou a Copa do Brasil em quatro oportunidades (89,94,97 e 2001). Além disso, a agremiação tricolor já levantou canecos da Copa Libertadores (83 e 95).
Atlético-MG busca o bicampeonato da Copa do Brasil (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)
Atlético-MG busca o bicampeonato da Copa do Brasil (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)
O Atlético-MG, por sua vez, vem ganhando fama de equipe copeira apenas nos últimos anos. Em 2013, com uma campanha épica, conquistou a Copa Libertadores, na equipe que fazia o impossível se tornar realidade. No ano seguinte, foi a vez de levantar a taça da Copa do Brasil. Para acabar com o jejum de nunca ter comemorado o torneio, entretanto, o caneco foi levantado em grande estilo, sobre o maior rival, o Cruzeiro.
E é justamente nesse passado recente de conquistas heroicas que a torcida atleticana confia para soltar o grito: “Eu Acredito”. O Galo para chegar até a final da Copa do Brasil encontrou dificuldades contra equipes consideradas médias ou pequenas. Primeiro superou a Ponte Preta, nas oitavas de final, jogando mal. Nas quartas foi a vez do Juventude, time da terceira divisão do futebol brasileiro, agremiação que o clube mineiro superou nos pênaltis. Nas semifinais um gigante: o Internacional. O Galo foi bem no primeiro jogo, conquistou o triunfo em Porto Alegre, mas em Belo Horizonte por pouco não viu a vaga escapar para um time que luta contra a queda para a segunda divisão do futebol nacional.
Grêmio busca encerrar um jejum de 15 anos sem títulos nacionais e se tornar o maior campeão da Copa do Brasil (Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA)
Grêmio busca encerrar um jejum de 15 anos sem títulos nacionais e se tornar o maior campeão da Copa do Brasil (Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA)
A torcida gremista, porém, acredita na boa fama de decisões de sua instituição. O tricolor já encarou de frente o Hamburgo para conquistar um mundial. Para acabar com a seca de 15 anos sem títulos nacionais, os apaixonados pela camisa preto, azul e branca lembram dos confrontos nas oitavas, quartas e semifinais: o time comandado por Douglas e Luan superou Atlético-PR, Palmeiras e Cruzeiro – em todas as oportunidades fazendo bons jogos. Agora chegou a vez do Galo.
Para o confronto, o Atlético-MG tem problemas. O Galo perdeu de última hora o meia-atacante Luan, com um edema na panturrilha direita. O lateral-esquerdo, Fábio Santos, e o zagueiro Erazo também preocupam e podem desfalcar a equipe mineira.
Já o Grêmio teve apenas uma preocupação durante  último treinamento antes da partida, já que teve uma inesperada ausência do zagueiro Geromel. O atleta sentiu um desconforto muscular, entretanto, está relacionado para a partida e viajou com o restante do elenco. Segundo a assessoria de imprensa do Grêmio, a decisão de tirá-lo das atividades foi apenas uma precaução para não ter maiores problemas.
FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG X GRÊMIO

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 23 de novembro de 2016 (Quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Péricles Bassols Cortez (Fifa-PE),
Assistentes: Rodrigo Henrique Correa (Fifa-RJ) e Nadine Schramm Camara Bastos (Fifa-SC)

ATLÉTICO-MG – Victor; Carlos César, Erazo (Edcarlos), Gabriel e Fábio Santos (Marcos Rocha); Leandro Donizete, Júnior Urso e Maicosuel; Cazares (Clayton), Robinho e Lucas Pratto
Técnico: Marcelo Oliveira

GRÊMIO – Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Walace, Maicon, Ramiro, Douglas e Pedro Rocha; Luan
Técnico: Renato Gaúcho

Gazeta Esportiva

Nenhum comentário:

Postar um comentário