4 de março de 2016

Quatro equipes brigam contra o rebaixamento no cearense. Tigre e Verdão são destaque nesta disputa luta paralela


A primeira fase do Campeonato Cearense chegou ao fim no último fim de semana. Entre gols perdidos, golaços, quedas de energia, sobe e desce de equipes, seis dos dez times já estão na próxima fase. No entanto, Tiradentes, Icasa, Itapipoca e Quixadá vão brigar para evitar a queda rumo à Série B. Tigre da Barra e Verdão do Cariri eram tidos como favoritos à segunda etapa, pela representatividade e maior estrutura, mas ficaram na disputa para evitar a queda. O Quadrangular do Descenso tem início neste sábado (5), em grupo único, e apenas duas equipes poderão seguir na competição em 2017.
Itapipoca e Tiradentes abrem a rodada do Quadrangular, no Perilão, às 15h30. Quixadá e Icasa fazem o segundo jogo do grupo, às 16h, no Abilhão. As duas partidas serão neste sábado (5).
Header_Tiradentes_690 (Foto: Arte Esporte)
Um dos favoritos a estar na próxima fase, o Tiradentes iniciou o Cearense lutando para permanecer na Série A. Com problemas de documentação do Profut, o time chegou a ser rebaixado, mas conseguiu na Justiça o direito de voltar à elite. Mas em campo, o Tigre da Polícia Militar deixou a desejar. A equipe, que ficou com o vice da Segundona em 2015 e conquistou o acesso, chegou a apenas três empates, quatro derrotas e apenas uma vitória em oito jogos. Com seis pontos, o time ficou em quarto lugar no grupo A2 e lidera a pontuação do Quadrangular de Descenso.
Header_Icasa_690 (Foto: Arte Esporte)



Outro favorito a passar para a fase seguinte, mas que vai brigar para não cair, é o Icasa. O Verdão do Cariri chegou em 2016 com um projeto de reerguer o seu futebol com parceria com uma empresa de São Paulo. Mas encerrou a primeira etapa em 4º lugar no grupo A1. O time somou cinco pontos numa campanha de uma vitória, dois empates e cinco derrotas. Desde o início da temporada, a equipe perdeu boa parte do elenco e acaba de trocar de treinador pela segunda vez só nesta temporada. Demitido, o técnico Zanata foi substituído por Júnior Caruaru. É o terceiro que chega ao clube. Márcio Bittencourt foi o primeiro, ainda em janeiro. Agora, a diretoria tenta refazer o time antes que o prazo para regularização no BID termine.

Header_Itapipoca_690 (Foto: Arte Esporte)


Também com cinco pontos, o Itapipoca encerrou a primeira etapa do estadual na última posição do A1. Foram cinco resultados negativos, dois empates e uma vitória do Garoto Travesso. A equipe esteve na mesma situação em 2015, mas conseguiu livrar-se do rebaixamento. Depois de Jorge Pinheiro e Washington Luís, o técnico Filinto Holanda assumiu o grupo há um mês e tem o desafio de evitar o rebaixamento. 

Header_Quixada_690 (Foto: Arte Esporte)


O Canarinho do Sertão tem a situação mais difícil entre as equipes da Série A. Somando apenas dois pontos, com seis derrotas e dois empates. Apesar dos muitos reforços para 2016, o time não conseguiu engrenar na competição. Mantendo a base do time com atletas da região, o grupo tenta se reabilitar para se manter na primeira.

Por Fortaleza, CE

Nenhum comentário:

Postar um comentário