25 de novembro de 2015

Terremotos violentos balançam cidades do Norte do Brasil

Um forte terremoto foi registrado na noite dessa terça-feira (24) na região de Ibéria,  Peru, na fronteira com o Brasil. Segundo o site APOLO 11, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos, o tremor teve magnitude de 7,6 na escala Richter. No Acre, em diversas cidades as pessoas abandonaram os prédios, provocando um certo tumulto, o abalo também foi sentido em Manaus /AM. É importante salientar que abalos de forte intensidade naquela região fronteiriça são bastante comuns e ocorrem devido à subducção da placa de Nazca, que mergulha abaixo da placa sul-americana a uma velocidade de 70 milímetros por ano. Entre a fossa Chile-Peru, até a costa oeste do Peru, a placa de Nazca é sismicamente ativa até profundidades de cerca de 200 km, se tornando praticamente estável até o leste do Peru a profundidades entre 200 e 500 km.
1
Entretanto, abaixo da fronteira entre Peru e Brasil, a placa de Nazca se torna novamente ativa entre 500 e 650 km de profundidade e foi justamente ali que ocorreu a ruptura observada na terça, provocando dois fortes abalos de 7.6 magnitudes. Estudos geológicos mostram que a parte profunda da placa de Nazca, na qual os terremotos ocorreram, levou cerca de 10 milhões de anos para mergulhar sob a placa da América do Sul.

 Climatologia

Nenhum comentário:

Postar um comentário