26 de junho de 2015

Afinador de sanfona tem 'agenda cheia' nas festas de São João

Irineu Araújo diz que o ofício é muito complicado, requer paciência e uma audição apurada. (Foto: Marina Holanda/G1)Irineu Araújo diz que o ofício da afinação de acordeon é muito complicado, requer paciência e audição apurada. (Foto: Marina Holanda/G1)
Um afinador de sanfona profissional tem rotina cheia de trabalho no período junino, em Fortaleza. Técnico em acordeon há 35 anos, Irineu Araújo afirma que a demanda chega a aumentar em até 40% em épocas de São João. Ele os irmãos receberam do pai os ensinamentos sobre o instrumento, que já vieram do avô. "O importante é ter um ouvido afinado para a música. É só para quem tem paciência", diz.
Irineu, 65, Fátima, 62, e Turpim, 53, são irmãos e, segundo eles, sua mãe não queria filhos envolvidos com música (Foto: Marina Holanda/G1)Os irmãos Irineu, 65, Fátima, 62, e Turpim, 53
(Foto: Marina Holanda/G1)
A irmã do afinador, Fátima Araújo, aposentada de 62 anos, ajuda no trabalho na oficina que fica nos fundos da residência de Araújo. O caçula da família, Turpim, dá aulas de sanfona.
Araújo faz afinação completa em oito sanfonas por mês. Em casos mais simples, ele consegue afinar até 15 sanfonas por mês. "A gente faz tudo, limpeza, tira a ferrugem, faz conserto, restauração, manda fazer fole, pintura e reencapamento. Esses dias fiz uma restauração completa num acordeon para o pai do Dorgival Dantas", conta.
Tempo 
Uma restauração completa pode chegar a R$ 3.000. A afinação de uma sanfona profissional custa de R$ 800,00 a R$ 1.000, e o valor para as sanfonas intermediárias varia de R$ 400 a R$ 500. "Tenho que trabalhar bastante, levanto 5h30min da manhã e chego a trabalhar até 21h. Sempre em junho se ganha um pouco mais, mas o valor do serviço permanece o mesmo durante o ano todo. O sanfoneiro em si, cobra mais caro. Mas na minha profissão independe o período. E se eu mudar, o sanfoneiro reclama", comenta, aos risos.

Algumas sanfonas são deixadas para conserto por até 10 anos, na oficina de Irineu Araújo (Foto: Marina Holanda/G1)Sanfonas deixadas para conserto na oficina.
(Foto: Marina Holanda/G1)
O tempo necessário para realizar a afinação de uma única sanfona varia de dois a quatro dias, segundo Araújo, depende do estado do instrumento. Uma sanfona profissional tem cerca de 41 teclas, com 164 'vozes' apenas no teclado. "Indo e voltando, são 328 vozes só no teclado, juntanto com as vozes do baixo, são quase 448 vozes a serem afinadas ao todo", diz o afinador.
Em casos em que a sanfona não está tão desafinada, o técnico leva menos tempo, cerca de um dia. "Nem muito, nem tão pouco. Se você tocar muito, vai desafinar. Mas você também não pode ter um instrumento pra ficar sem usar", explica.
Clientes
Os clientes vão desde sanfoneiros particulares que voltam à ativa no período junino, até músicos de bandas de forró conhecidas do estado do Ceará. "Meus clientes cativos são Ítalo e Renno, Waldonys, bandas como Mastruz com Leite, Aviões do Forró, Forró Real... Esses eu já conheço há muito tempo, e a afinação acaba sendo mais rápida, porque eles tocam bastante", diz o afinador.

Técnica
O afinador explica que para aprender a técnica há caminhos diferentes. Em conversas com afinadores mais antigos, foi aprendendo a sequência certa para realizar o trabalho. "A primeira pessoa a me passar uma lição, foi meu irmão, que aprendeu com meu pai. Só que eu conversando com um antigo afinador, Hermínio Rocha, tive minhas primeiras lições da sequência certa. Luis Bandeira, também me deu instruções em conversas, tirando dúvidas", comenta. Irineu afirma que a afinação de um acordeon é temperada, ou seja, nunca é completamente perfeita, para ser harmônica. "Tem que ter uma diferençazinha de uma gaita pra outra até chegar na harmonia. O ouvido tem que funcionar muito bem", completa.

Marina HolandaDo G1 CE

Nenhum comentário:

Postar um comentário